quarta-feira, 25 de abril de 2012

Necessidades energéticas , cálculo da quantidade de ração a ser fornecida e controle do escore corporal de cães


Definir as necessidades energéticas (NE) de cães baseando-se apenas no peso corporal não representa a real necessidade destes animais.
A necessidade de energia não relaciona-se diretamente apenas ao peso corporal (PC), mas ao peso elevado a uma potência (p), esta potência representa o Peso Metabólico (PC)p.
As necessidades energéticas variam de acordo com o estado fisiológico, que são as diversas fases da vida do animal, crescimento, adultos em manutenção, gestação, lactação e giriatria. Além do estado fisiológico é de grande importância na determinação da NE, principalmente para cães, a prática de exercícios físicos, bem como sua intensidade e periodicidade com que são realizados.
O NRC (2006) considera o escore corporal (ECC) de cães e gatos, baseada em Laflame et. al.(1997), segundo a figura abaixo:

Outro método muito legal de ser usado são as medidas morfométricas, em que já escrevi no meu blog como utilizá-la. Acessem o link para saber utilizar de forma correta este método, Basta uma fita métrica e colaboração do cão. http://zoopetcare.blogspot.com.br/2011/06/como-controlar-condicao-corporal-de-seu.html
Usar somente o peso corporal não é ideal, devemos utilizar os índices de escore corporal, palpação e a morfometria. Cães dentro de uma mesma raça, podem ter grandes diferenças em toda sua estrutura corporal. E para animais sem raça definida é muito difícil determinarmos um peso ideal. Existem diversas tabelas para determinar se o cão está acima ou não do peso, mas não devemos apenas considerá-las. Segue uma tabela, como exemplo:


Estimativa das necessidades energéticas de cães Adultos em Manutenção

Tipo
Kcal Energia Metabólica (EM) por dia
Cães ativos ou de canil (necessidade média)1
130 Kcal x (PC em Kg) 0,75
Necessidades acima da média

Cães adultos jovens e ativos
140 Kcal x (PC em Kg) 0,75
Cães dogue alemão (great danes) adultos e ativos
200 Kcal x (PC em Kg) 0,75
Cães terriers adultos e ativos
180 kcal x (PC em kg) 0,75
Necessidades abaixo da média

Cães inativos 2
95 kcal x (PC em Kg) 0,75
Cães idosos ativos ou newfoudlands
105 Kcal x (PC em Kg) 0,75
1-    Cães em ambiente doméstico com ampla oportunidade e forte estímulo à prática de exercícios, como a presença de um grupo de cães em ambiente rural ou em domicílio com amplo quintal.
2-    Cães mantidos em ambiente doméstico com pouca oportunidade ou estímulo à prática de exercício. As necessidades de cães idosos ou obesos podem ser ainda menores

É importante considerar, que os valores resultantes das equações propostas podem sub ou superestimar as necessidades de um indivíduo em particular em mais de 50%, de forma que ajustes são importantes e necessários, assim como a visita a um nutricionista.
Determinando-se a NE do animal, precisamos agora verificar ou estimar a Energia Metabolizável do alimento. Em alimentos Premium e Super Premium, este dado é fornecido no rótulo da embalagem da ração.

Caso na embalagem não for encontrada esta informação, devemos estimar a energia, utilizando os dados dos níveis de garantia para isso e os cálculos abaixo:
EM (energia metabolizável da ração) = (3,5 x % Proteíba Bruta/PB) + (8,5 x % Extrato Etéreo/gordura/EE) + (3,5 x % Carboidratos- CHO) = x kcal/ 100g

Carboidratos (ração) = 100 – (% umidade + % PB + % EE + % Fibra + % matéria mineral)

Quantidade de alimento (g/dia) =
Necessidade Energética do animal (kcal/dia) ÷ EM do alimento (kcal por grama)

Exemplo Prático – Determine a necessidade energética do cão e a quantidade de alimento.Sendo que a Energia metabolizável do alimento é de 4250kcal/kg
Um pitbull de 1,6 anos, de 35 kg, com alto nível de energia.
NE = 130 x (35)0,75 = 1870,7 (kcal/dia)
EM = 4250 kcal/kg
Quantidade do alimento = 1870,7 ÷ 4250 = 0,440 Kg ou 440g/dia de alimento
Procure dividir em pelo menos 2 porções diárias de 220g. Manter o alimento por apenas 20 minutos, caso tiver sobras depois desse tempo jogue fora.

Como fornecer petiscos de forma correta? Devemos considerar no cálculo da quantidade de ração, a quantidade de petiscos fornecidos diariamente e durante os treinos. Ou seja, acrescentar a EM do petisco neste cálculo, assim a quantidade de alimento será um pouco menor, para compensar o fornecimento do petisco sem haver prejuizo ao animal.
Não coloquei os cálculos para cães obesos, filhotes, gestação e lactação, pois são bem complexos, envolvem muito mais coisas.
Não deixem de me procurar para tirar dúvidas.
Abraços

8 comentários:

  1. Adorei esse post ! Me serviu muito ! Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, tenho uma lulu da pomerânia fêmea de 4 anos com 4kg.
    Gostaria de saber qual a quantidade de ração devo dar por dia para ela perder peso, a meta seria perder 1kg.
    Estou dando royal canin obesity com EM=3275 KCAL/KG.Ela é um cão de pouca atividade física.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joao Marcel camargo20 de julho de 2012 15:12

      Oi Eliza, me envie as medidas de CP e HS, que vc aprende como tira- las em " como controlar a condição corporal de seu cão?" , aqui no blog mesmo! E uma foto da silhueta dela, para jmcamargo@ zootecnista.com.br
      Obrigado por visitar meu blog!
      Vc me enviando elaboro o programa de redução de peso dela!

      Abraços

      Excluir
    2. Olá João mandei os dados para seu e-mail e pelo fórum também.

      Excluir
  3. Olá João, poderia me enviar esses calculos de cães obesos, filhotes e femêas em gestação e lactação?
    Sou estudante de zootecnia, não achei na literatura. =\
    Obrigado!
    meu email: levi_auto@Hotmail.com
    parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  4. João mas se usar os níveis de garantia da imagem acima, não dá certo para calcular o EM. O valor não bate.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os níveis de garantia devem ser a do alimento que você fornece para seu cão. Estes níveis só usei de exemplo.

      Excluir
  5. Olá, esses cálculos servem para calcular a quantidade de ração para gatos tb? Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir